Programação

4° Simpósio - Câncer de Mama Brasil

Confira a programação completa, com experts confirmados em diversas especialidades comentando casos clínicos com uma visão atualizada e exclusiva e compartilhando as suas experiências.

Baixe a programação em PDF

Sábado, 27 de Maio de 2023

Das 8h às 17h

Abertura oficial • 08h15

08h15 - 08h30

Abertura oficial do evento com membros do Câncer de Mama Brasil

Dr. Eduardo Millen, Dr. Felipe Zerwes, Dr. Francisco Pimentel, Dr. Guilherme Novita, Dr. Hélio Rubens de Oliveira Filho e Dr. João Henrique Penna Reis.

Mesa 01 • Manejo da lesão de alto risco

08h30 - 09h30

Coordenador: Hélio Oliveira
Moderador: Augusto Tufi
Debatedores: Leonardo Ribeiro, Aline Gonçalves e Aline Coelho

Caso clínico: Paciente de 52 anos, pós menopausa e obesidade grau I, sem antecedentes familiares de câncer de mama ou ovário, realizou mamografia de rastreamento que identificou grupamento de microcalcificações com características suspeitas. Realizada biópsia percutânea (mamotomia) com saída de todas as microcalcificações (clipagem do leito) e anatomopatológico de carcinoma ductal in situ de baixo grau, RE 30% e RP 20%.

08h30 - 08h40

BabyTam é a conduta padrão?

Palestrante:
André Mattar (SP)

08h40 - 09h00

Em quais lesões podemos evitar a abordagem cirúrgica?

Palestrante:
Eduardo Pessoa (SP)

09h00 - 09h10

A radioterapia é padrão no CDIS?

Palestrante:
Arthur Rosa (BA)

09h10 - 09h30

Discussão ao vivo

Mesa 02 • Manejo luminal de alto risco

09h30 - 10h30

Coordenador: Felipe Zerwes
Debatedores: Cristiano Resende e Marcelo Cruz

Caso clínico: Paciente de 56 anos, pós-menopáusica, palpou nódulo em mama esquerda. Ao exame físico: mamas “médias”, pouco pendulares, com lesão de cerca de 2 cm em QSM esquerdo; linfonodos axilares e SC não palpáveis (cT1N0). Mamografia e US mamária evidenciam lesão nodular com 1.6 cm de diâmetro em QSM de mama esquerda, à 1.5 cm do mamilo. US axilar relata linfonodo suspeito (único), com cortical espessada. Core-biopsy guiada por US da mama: carcinoma infiltrante, TNE, grau 2; PAAF guiada por US do linfonodo: citologia positiva para metástase. (cT1N1). IHQ da mama: RE 90% RP 90% Her-2 negativo (0) Ki67 15%. Duas tias paternas com câncer de mama com 45 e 48 anos.

10h00 - 10h30

Discussão ao vivo

10h30 - 11h10

Simpósio Satélite Roche

Decisão de Tratamento Compartilhada no Câncer de Mama Inicial HER2+

Palestrantes: Maria Cristina Figueroa (PR)
Filomena Carvalho (SP)
Eduardo Millen (RJ)

Intervalo • 11h10 - 11h20

Mesa 03 • HER2: Doença inicial e metastática

11h20 - 12h20

Coordenador: João Henrique Penna Reis
Debatedores: Gisah Guilguen e Leticia Neuenschwander

Caso clínico: Paciente 54 anos, Carcinoma Invasor, SOE, Grau 2, RE: 0%, RP: 0%, HER-2: +, Ki67: 30%, medindo 1.6 cm, axila clinicamente negativa.

11h20 - 11h30

Critérios para indicação de cirurgia upfront?

Palestrante:
Andressa Amorim (SP)

11h30 - 11h40

Doença residual como mensurar e como valorizar

Palestrante:
Cristiane Nimir (SP)

Caso clínico – continuação: após 2 anos de seguimento evoluiu com dor pélvica. PET SCAN com 2 focos de hipercaptação na bacia e 1 foco em L4. Biópsia: doença secundária de carcinoma ductal Invasor, SOE, Grau 3, RE: 0%, RP: 0%, HER-2: 2+ (FISH neg), Ki67: 60%.

11h40 - 11h50

Doença metastática TN com Her2-low implicações terapêuticas

Palestrante:
Carlos Barrios (RS)

11h50 - 12h20

Discussão ao vivo

12h20 - 12h50

Simpósio Satélite Daiichi-Sankyo + AstraZeneca

Atualizações no cenário do câncer de mama metastático HER2+

Palestrante:
Aumilto Augusto da Silva Jr (SP)

Intervalo • 12h50 - 13h00

Mesa 04 • Controvérsias em Cirurgia

13h00 - 14h00

Coordenador: Guilherme Novita
Debatedores: Carlos Shimizu e Marcelo Morais Barbosa

Caso clínico: Paciente de 46 anos, com história familiar positiva para câncer de mama (mãe aos 51 anos) e teste genético normal. A paciente apresenta 3 lesões espiculadas em mama esquerda, cujas biópsias confirmaram carcinoma invasivo, SOE, subtipo luminal-like. O estadiamento clínico inicial foi: cT1c(m) cN0 cM0.

13h00 - 13h10

Controvérsias atuais: margem e RM de mamas pré-operatória.

Palestrante:
Bruna Salani (SP)

13h20 - 13h30

Os tumores multicêntricos sempre devem ser tratados com mastectomia?

Palestrante:
Fabrício Brenelli (SP)

13h30 - 14h00

Discussão ao vivo

Mesa 05 • Doença Triplo Negativo

14h00 - 15h10

Coordenador: Francisco Pimentel
Debatedoras: Maíra Tavares e Jorge Leal

Caso clínico: HF para câncer de mama (1 tia paterna aos 47anos) com Lesão de 1.5cm, QSL Mama direita. Linfonodo único com espessamento cortical no US. A Core da Mama revelou um Carcinoma Invasor, NST, Grau III, RE 10% RP Negativo, Ki67 80%, HER2 1+ e o PAAF do Linfonodo axilar foi negativo para células neoplasias. Submetida a quimioterapia neoadjuvante (AC + TC) seguida por mastectomia bilateral e reconstrução bilateral com implantes pré-peitoral.

Doença residual de 3mm na mama. 00/02 LS, um deles com sinais de regressão após tratamento sistêmico. Presença de Mutação germinativa BRCA2 na avaliação oncogenética.

14h00 - 14h10

Papel da Imunoterapia

Palestrante:
Romualdo Barroso (DF)

14h10 - 14h20

Tratamento Adjuvante Sistêmico

Palestrante:
José Bines (RJ)

14h20 - 14h30

Avaliação do Radio-oncologista

Palestrante:
Pedro Pinho (RJ)

14h30 - 14h40

Simpósio Satélite MSD + AstraZeneca

O impacto da testagem genética no câncer de mama HER2 negativo inicial

Palestrante: Aumilto Augusto da Silva Jr (SP)

14h40 - 15h10

Discussão ao vivo

15h10 - 15h50

Simpósio Satélite MSD

Novo padrão de Tratamento para Pacientes com Câncer de Mama Triplo-negativo (TNBC) de Alto Risco em Estadio Inicial

Palestrante: André Mattar (SP)

Intervalo • 15h50 - 16h00

Mesa 06 • Genômica no Tratamento do Câncer de Mama

16h00 - 17h00

Coordenador: Eduardo Millen
Debatedores: Alessandra Borba e Daniel Argolo

Caso clínico: Paciente 50 anos com nódulo em mama esquerda 2,0 cm, único, na UQQSSE, N0 e diagnóstico de carcinoma invasivo TNE, Grau 2, RE 100%, RP 70%, HER2 1+, Ki67 30% e história familiar de tia paterna G1, com carcinoma invasivo de mama aos 45, prima paterna com diagnóstico de carcinoma de tireóide. Foi submetida a ressecção segmentar de mama, comprovando os dados acima, porém axila demonstrou presença de micrometástase 2 LS. (1,6 e 1.8 mm).

16h20 - 16h30

O Hipofracionamento está indicado em N1?

Palestrante:
Nilceana Freitas (GO)

16h30 - 17h00

Discussão ao vivo

Encerramento oficial • 17h00

17h00

Encerramento oficial do evento com membros do Câncer de Mama Brasil

Dr. Eduardo Millen, Dr. Felipe Zerwes, Dr. Francisco Pimentel, Dr. Guilherme Novita, Dr. Hélio Rubens de Oliveira Filho e Dr. João Henrique Penna Reis.

Observação: essa programação científica está sujeita a mudanças sem aviso prévio.